Friday, August 26, 2011

O Meu Jardim


O meu jardim

Sentada mo meu jardim
Vi a  abelha voando de flor em flor
Pesquizando e analizando qual delas pr'a seu amor
A que escolheu nao era a mais bela
Mas foi a planta mais forte
Que havia num jardim de lindas flores.

Poema a Timor Lorasae

 
Oecusse, Timor-Leste
   
Vem, amigo vem, dá-me a tua mão
Vamos lembrar os dias antigos
Quando cantavas a cada por do sol
Na nudez do dia e dos meus braços
Dançando a musica da inocência
Na noite calada, a cada passo, a cada abraço
Vem lembrar quando corríamos
Montes e vales da tua terra Mãe
Quando seguia as tuas expectativas
Ao som dos "babadock" sendo a chuva
O manto das memórias heróicas
Vem, amigo vem, dá-me a mão
Aceita a recordação traduzida em sabedoria
Deixa as memórias do tempo ser caminho
Sem fantasmas ou temores
Porque neles vais encontrar a herança
Dos teus avos, teus pais e, irmãos
Vem, amigo vem, dá-me a mão
Deixa-me seguir-te nos caminhos do inesperado
Sentir teu sangue guerreiro
Lembrar pela última vez a ternura do teu olhar
Quando deixar a terra que aprendi a amar
Timor Lorasae

(Idalina da Silva)